A arte de procrastinar - flores
Coaching, Mudança Comportamental

A arte de procrastinar o que realmente importa

Ontem tirei uma parte da manhã para cuidar das minhas plantas.

Fazia um tempinho que eu não dava um bom trato nelas. Sempre com muitas atividades, não estava encontrando o momento para cuidar delas do jeito que estavam precisando.

Algumas delas estavam com pulgões, outras com folhas secas, teve uma que por algum motivo secou totalmente – alguma praga ou falha na rega.

Nunca dava tempo. Mas ontem, olhei para elas e vi que não podia mais deixar daquela forma. Eu teoricamente não teria este tempo. Havia muito trabalho importante a ser feito. Mas eu vi que tinha de fazer isso e foi esta a decisão que tomei.

Fiquei pensando… Quantas vezes não procrastinamos a hora de parar para cuidar de nosso próprio desenvolvimento?

A gente até sabe que é necessário, sabe que vai fazer diferença e que, se a gente se dedicar a trabalhar as dificuldades que tem, muitos novos resultados virão e é bem possível que superemos o nosso objetivo, descobrindo inclusive novas possibilidades.

Porém, muitas vezes a gente segue fazendo as coisas, sempre cheio de atividades, com mil coisas pra cuidar, apagando incêndios.

Ontem, enquanto eu cuidava das plantas, refletia sobre a necessidade de tirarmos os pulgões da nossa mente pra que eles não drenem nossa energia. Refletia sobre a necessidade de tirarmos as folhas secas que continuam penduradas em nós para dar oportunidade para que novas folhas e flores nasçam.

Quantos pulgões têm drenado sua energia e tirado seu foco do que realmente importa? Quais folhas secas você tem tentado manter vivas quando já não faz mais sentido mantê-las?

Será que não está na hora de parar para dar um bom trato no seu jardim?

Posts relacionados